quinta-feira, dezembro 08, 2005

Voltando ao tricô

Depois de muito tempo (18 anos), voltei a tricotar. O que um(a) sobrinho(a) não faz com a gente...

Voltemos ao começo: no dia 21/10/2005, recebi a notícia de que serei titia pela primeira vez. Minha mãe não acreditou quando falei para ela, mas resolvi, depois da notícia, voltar a tricotar, a intenção inicial era fazer um par de sapatinhos (amarelinhos, porque ainda não se sabe se será menina ou menino).

Acabei fazendo o par de sapatinhos, um gorrinho e estou fazendo um casaquinho. Tudo isso, depois que minha psicóloga me disse (e ela não foi a única) que tricô também é uma terapia.

E eu entendo perfeitamente o que ela quer dizer. Sou uma pessoinha bem compulsiva, do tipo que gasta muito, que rói unhas, que acaba com uma caixa de bombons em uma tarde... nada como um bom tricô, para acalmar a mente. Não sei se encaro como uma terapia, ou como meditação. Ou os dois!.

2 comentários:

Anônimo disse...

Puxa a mummy é rigorosa, heim?

Acho tão extraordinários uma jovem fazer tricô hoje em dia (eu mesma nunca consegui aprender...), que olharia com respeito uma "cantidata a nora" que soubesse.

Qdo. meu filhão (24 anos dia 30/12 próximo) nasceu, minha irmã descolou um sapatinho que era a maior graça : parecia um par de tennis com meias. Guardei a receita por vários anos, mas na última mudança creio que perdi.

Tentarei localizar.
Beijos

Auntie Phoebe,
(a própria !)

Vera disse...

Oi Milena
Eu tb fazia anos que não tricotava, só crochetava, e minha sobrineta que chega em fevereiro disse que queria coisinhas de tricô...rs...Fiz e estou fazendo a passos de tartaruga mas tou conseguindo...Veja lá em meu blog.
Bjs